O marketing de incentivo é uma ferramenta utilizada pelas empresas para gerar engajamento com seus funcionários, terceirizados e/ou clientes. É uma forma de motivar a equipe melhorar cada vez mais a sua performance, auxiliando no atingimento do planejamento estratégico da empresa. Segundo pesquisa realizada pela AMPRO (Associação de Marketing Promocional), 98% das empresas reconhecem a eficácia dos prêmios na melhora do desempenho dos funcionários.

Ele se fortalece ainda mais num período de crise, retomada, e aumento de concorrência, por possibilitar o acompanhamento dos resultados e favorecer o atingimento de metas.
Vemos muitas empresas fazendo campanhas de incentivo, mas elas nem sempre trazem os resultados que poderiam. Confira erros comuns que devem ser evitados e podem atrapalhar os resultados da sua campanha:

1. Não ter uma regra clara

Tem muita campanha que é, na verdade, uma viagem. Já vimos acontecer de as metas só serem divulgadas bem depois de lançada a campanha. É como deixar o barco a deriva, sem um norte. Dar uma viagem ou qualquer outro tipo de prêmio é legal, mas para valer a pena para a empresa ele tem que fazer parte de um contexto que auxilie a empresa.

Para que a equipe possa atingir os resultados ela precisa entender a regra da campanha e seus objetivos. Regras complexas ou com muitos itens para serem seguidos dificultam o entendimento e fazem com que a equipe desmotive ou não preste atenção.

2. Metas superestimadas ou subestimadas

Esse é um dos maiores erros que vemos. Cria-se uma campanha e a meta é tão alta e fora da realidade que os participantes nem fazem o esforço de alcançar. O outro lado também é verdadeiro, às vezes a meta fica tão tranquila que a campanha não faz muita diferença para o atingimento. O resultado seria alcançado de qualquer forma. Traçar um objetivo que seja desafiador, mas ao mesmo tempo, factível é um dos pontos mais importantes de uma campanha, para que ela realmente traga os resultados esperados.

A criação das metas poderia ter um capítulo todo dedicada só para ela. Dependendo de como você traça as metas da campanha você educa os participantes a pensarem. Às vezes uma meta de volume pode gerar uma reação de baixar a margem, gerando prejuízos para a empresa. E venhamos, empresa nenhuma quer isso.

3. Acompanhamento

Não divulgar os resultados de forma fácil de entender e numa periodicidade adequada pode prejudicar a tua campanha. O raciocínio aqui é básico, o participante precisa entender onde ele está e o que precisa fazer para melhorar a sua colocação com tempo para reagir. Se ele recebe muito perto do final, além de se frustrar, não gera o movimento de tentar reagir. Se recebe a informação incompleta também. Só saber o que eu fiz, sem saber quanto preciso fazer ou como estão os outros, não ajuda.

4. Prêmio

A definição do prêmio também é importante. Sabe aquela coisa linda que todo munda fala sobre conhecer o seu cliente e que os seus funcionários são os seus primeiros clientes? Tem que saber o que eles valorizam e o que é interessante para eles.

Mas cuidado para o prêmio não ser a campanha em si. Explico: muitas empresas dão a viagem, e acham que só o prêmio já basta para motivar a equipe. Pode ser que sim, mas temos certeza de que se você pensar nos outros pontos de manutenção o teu engajamento e os resultados, serão muito melhores.

Mas cuidado com o que as pessoas pedem. Muitos acham que o melhor é dar dinheiro e assim a pessoa faz o que quiser. O dinheiro acaba rápido e deixa pouco saldo positivo. O ideal é dar algo que deixe boas lembranças ou que tenha presença. Dar dinheiro pode ter também uma repercussão jurídica negativa. Na dúvida procure alternativas, o dinheiro serve para comprar algo – bens ou experiencias. Entender o que vai deixar mais saldo positivo e por mais tempo, é bem importante.

5. Envolvimento da equipe

Não adianta lançar uma super campanha e largar, como se não tivesse nada a ver com isso. Sempre falo que o marketing pode ajudar, mas ele por si só não resolve tudo. Se tua equipe não está envolvida e ativamente atuando para trazer mais resultados, não há campanha que te ajude.

6. Pós campanha

Você deu um prêmio lindo e a campanha acabou? Não! Dá para gerar saldo positivo e colher bons frutos sempre também após a entrega do prêmio. Em incentivo, nunca é o fim, pode ser o começo de outra campanha, a lembrança das passadas. Você pode montar um grupo de troca de experiências com os melhores. O importante é manter a comunicação e o sentimento positivo fluindo.